A Paraíba o tempo todo  |

Walkyria Santos não conseguiu ir ao enterro do filho: “Está péssima”, diz noivo

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O empresário e vereador do município de Campo Grande (RN) Vittor Melo, noivo da cantora Walkyria Santos, conversou com Quem na manhã desta quarta-feira (4) e contou que ela está completamente devastada com a morte do filho do meio Lucas, de 16 anos. O jovem, que foi encontrado mortou em casa, em Natal (RN), tirou a própria vida após receber comentários maldosos por um vídeo que publicou no TikTok. A artista ainda é mãe de Bruno, de 20 anos, e de Maria Flor, de 10. Segundo Vittor, Walkyria só conseguiu ir ao velório do menino, que aconteceu na noite desta terça-feira (3) no Centro de Velório São José, em Natal. “Ela não conseguiu ir ao enterro [cemitério Vila Flor, em Macaíba, Região Metropolitana de Natal, às 10 horas de quarta (4)]. Está péssima”, disse Vittor, acrescentando que os irmãos de Lucas estão “muito abatidos”.

Em conversa com Quem, também na manhã desta quarta-feira (4), Luiz Felippe Ramos, assessor de imprensa de Walkyria, confirmou que a artista está muito desolada. “Ela não teve forças para ir ao enterro. Os irmãos [Bruno, de 20 anos, e Maria Flor, de 10] ainda estão digerindo tudo o que está acontecendo”, contou ele, lembrando que Lucas foi alvo de inúmeros comentários homofóbicos por conta do vídeo publicado no TikTok. No vídeo em questão, o adolescente aparecia ao lado de um amigo e ambos simulavam que iriam se beijar, o que nem chegava a acontecer de fato. Com a repercussão negativa, o jovem gravou um novo vídeo na rede social pedindo desculpas. “Ele não resistiu ao psicólogo, sofreu ataques devido ao vídeo que postou no TikTok e foram muitos comentários dizendo que ele era gay, ‘bicha'”, explicou.

Luiz Felippe contou que Lucas chegou a mostrar o vídeo à mãe. “Ele perguntou se ela via algo de mais e ela disse que não. Depois, a tia dele, por ver a situação que ele estava, pediu que apagasse o vídeo, pois eram muitos comentários que o estavam deixando triste”, disse o assessor. “Acontece que tudo foi uma brincadeira. Ele tinha uma namorada, com um término recente. Porém os comentários mexeram com a cabeça dele”, lamentou. O assessor soube, mas ainda não conseguiu se aprofundar se procede ou não, que está sendo movimentado um projeto de lei Lucas Santos, contra esse tipo de crime na internet. “A Wal pretende usar a voz dela para conscientizar as pessoas, sim, em relação a esse cuidado que deve existir na internet sobre comentários ofensivos. Ela não quer deixar passar em branco”, acrescentou.

PB Agora com Quem

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe