Por pbagora.com.br

Um grupo de manifestantes lançou fogos de artifício em direção ao prédio do Supremo Tribunal Federal no fim da noite deste sábado, 13, em Brasília.

O protesto ocorreu no mesmo dia em que o governo do Distrito Federal desmontou um acampamento de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. “Houve diversas tentativas de negociação para a desocupação da área, mas, infelizmente, não houve acordo. Os acampamentos foram desmontados sem confronto”, informou a Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal, explicando que os manifestantes ocupavam área pública na Esplanada dos Ministérios, o que não é permitido, com um acampamento irregular.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram ameaças e xingamentos contra o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha e ministros do STF: “Se preparem, Supremo dos bandidos, aqui é o povo que manda. Está entendendo o recado?”

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, o grupo, que tinha cerca de 30 pessoas, realizou um culto na Praça dos Três Poderes antes de lançar os fogos.

Para evitar novas manifestações, o governador Ibaneis Rocha decretou o fechamento da Esplanada dos Ministérios para veículos e pedestres até 23h59 deste domingo. Já a Secretaria de Segurança Pública do DF informou que a Polícia Civil vai instaurar um inquérito para apurar os responsáveis pelo ato.

A decisão leva em consideração as aglomerações verificadas na Esplanada nos últimos dias, que contrariam as normas sanitárias de combate ao novo coronavírus. Além disso, o decreto diz que parte das manifestações realizadas nessas aglomerações tem declarado conteúdos anticonstitucionais e há ainda “ameaças declaradas, por alguns dos manifestantes, aos Poderes constituídos.”

De acordo com o governo do DF, qualquer manifestação na Esplanada dos Ministérios poderá ser admitida, desde que comunicada com antecedência e devidamente autorizada pelo secretário de Segurança do Distrito Federal, cargo hoje ocupado pelo delegado da Polícia Federal, Anderson Gustavo Torres.

A organização e fiscalização do trânsito será feita pelo Departamento de Trânsito (Detran) e pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do DF. A fiscalização no local caberá aos órgãos de segurança pública.

Com Agência Brasil

Deixe seu Comentário