O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), foi escolhido como relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 72/2019, que proíbe indulto para condenado por corrupção. A PEC tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado onde aguarda parecer do parlamentar paraibano.

A proposta do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), e subscrita por 20 senadores, estabelece que condenado por crimes contra a administração pública, como a corrupção, não poderá receber indulto, que é o perdão da pena concedido anualmente pelo presidente da República para presos com bom comportamento.

O benefício do indulto é dado a detentos que cumprem requisitos como ter bom comportamento, estejam presos há um determinado tempo, são paraplégicos, tetraplégicos, portadores de cegueira completa, são mães de filhos menores de 14 anos e terem cumprido pelo menos dois quintos da pena em regime fechado ou semiaberto. Deve ainda não responder a processo por outro crime praticado com violência ou grave ameaça contra a pessoa.

O indulto é concedido anualmente como medida para suavizar o rigor da Justiça e diminuir o contingente prisional. Ele é coletivo e aplicável a determinados grupos de condenados conforme o tipo de crime praticado.

A concessão do indulto é regulada por decreto do presidente da República e é vedada para condenados por crimes hediondos, tortura, tráfico, ilícito de entorpecentes e drogas afins e terrorismo.

Assessoria de Imprensa
Gabinete do Senador Veneziano Vital do Rêgo – PSB/PB
Líder do Bloco Parlamentar “Senado Independente” (PSB, PDT, REDE, Cidadania)

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cai para três número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil

O número de casos suspeitos de infecção por coronavírus no Brasil caiu para três, informou o Ministério da Saúde. Segundo o balanço mais recente da pasta, divulgado às 12h de…

Identidade estudantil pode ser baixada de graça até este domingo

Documento terá validade enquanto estudante estiver com matrícula ativa Os interessados na identidade estudantil digital têm até este domingo (16) para tentar garantir o documento que é gratuito. É que…