Por pbagora.com.br

 O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, na sessão administrativa desta terça-feira (27), retomar no artigo 8º da Resolução TSE nº 23.396/2013, sobre apuração dos crimes eleitorais, texto utilizado neste dispositivo em eleições passadas.

Pelo novo texto, o inquérito policial eleitoral será instaurado mediante requisição do Ministério Público Eleitoral ou determinação da Justiça Eleitoral, salvo a hipótese de prisão em flagrante.

No dia 21 de maio, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por maioria de votos que o Ministério Público pode solicitar a abertura de inquérito para apurar crime eleitoral.

O STF deferiu medida cautelar em ação (ADI 5104) apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra a Resolução nº 23.396, e suspendeu a eficácia do artigo 8º do texto, que autorizava somente a Justiça Eleitoral determinar a instauração de inquérito para investigar crime eleitoral.

O pedido de reconsideração da resolução examinado nesta terça foi apresentado ao TSE pelo Ministério Público Eleitoral.

Redação com assessoria

Notícias relacionadas

Bolsonaro diz que eleitor que vota em Lula “merece sofrer”

Nesta segunda-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro declarou, durante contato com seus apoiadores no Palácio da Alvorada que aquelas pessoas que votam no ex-presidente Lula merecem sofrer. A justificativa dada…

Covid: variante de Manaus-AM faz explodir intubação de jovens no país

O avanço da variante P.1, descoberta em Manaus em janeiro, levou a cidade de São Paulo a mudar sua orientação para todos aqueles que forem infectados por coronavírus. Agora, eles…