Por pbagora.com.br

A presa foi levada de volta à Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, por não estar no endereço informado à Vara de Execuções Criminais ao receber o benefício. Pelas regras, ela deveria seguir do presídio direto para a cidade onde declarou residência.

Suzane havia deixado o presídio por volta das 8h10 deste sábado e deveria ter ido para a cidade de Angatuba, conforme apurou o G1.

Durante a tarde, a Polícia Militar recebeu uma denúncia de que ela estaria em uma festa em Taubaté, cidade vizinha a Tremembé, e fez o flagrante. Os policiais se deslocaram até o endereço indicado no bairro Estoril e encontraram Suzane em uma festa de casamento.

Por descumprir as regras da saída temporária, Suzane foi levada de volta ao presídio, onde chegou às 16h55. A direção da P1 deve comunicar sobre a infração à Justiça, que irá definir se ela perde a saída temporária ou não. Ainda não há uma definição. Se for punida, ela perde os 10 dias de liberdade que teria – ela teria que voltar até 3 de janeiro.

Essa é a segunda vez que Suzane von Richthofen comete uma infraçãona saída temporária. Em maio de 2016, ela havia dado um endereço falso às autoridades e precisou responder a um processo administrativo e ficar em uma cela solitária.

Suzane von Richthofen obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015. A primeira saída dela aconteceu em março de 2016, beneficiada pela saída temporária de Páscoa. Em setembro, Suzane teve negado o pedido para cumprir resto da pena em liberdade.

 

 

G1
Foto: Talita França/TV Vanguarda


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Notícias relacionadas

Estados adotam novas restrições contra a covid-19; confira

Em todo o país, o crescimento do número de casos de covid-19 e a lotação de leitos hospitalares disponíveis para casos graves da doença têm feito com que os governos…