Por pbagora.com.br

 Em menos de 24 horas, ao menos 15 pessoas foram assassinadas no Rio Grande do Sul. Em, no mínimo, dois casos, as pessoas foram vítimas de latrocínio.
Em Pelotas, a aposentada Hilda Devantier, de 63 anos, foi morta por criminosos que roubaram a sua bolsa na noite da sexta-feira (30). A idosa tentou se proteger, e um dos bandidos atirou.

Em Gravataí, na tarde desta sexta, um haitiano foi morto a facadas. Ele morava em uma pensão localizada no bairro Marrocos. De acordo com um amigo, o imigrante foi morto após ser assaltado enquanto descansava em seu quarto.

Em Santa Maria, na Região Central do Estado, na madrugada deste sábado (31), um homem também foi morto a facadas. Um outro ficou ferido e foi encaminhado para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Em setembro, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou dados que mostram o aumento dos assassinatos: 19,8% em Porto Alegre e 6% no Rio Grande do Sul, nos primeiros seis meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

A capital gaúcha teve 351 homicídios entre janeiro a junho deste ano, contra 293 assassinatos no primeiro semestre de 2015. Já no Rio Grande do Sul foram 1203 casos de homicídio contra 1276 dos seis primeiros meses do ano passado. Os dados apontam média 7,5 de homicídios por dia no 1º semestre.

Os 351 homicídios em Porto Alegre representam 60,7% do total de assassinatos de 2015, de 578. No caso do Rio Grande do Sul, as 1276 mortes equivalem a 52,9% do montante.

 

 



G1