Por pbagora.com.br

Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno Souza, mudou na quinta-feira, pela segunda vez, sua versão sobre a suposta morte de Eliza Samudio, mãe do suposto filho do atleta. Em novo depoimento, ele disse que nada sabe sobre o caso e colocou em dúvida se houve crime. Para o advogado Frederico Franco, que defende Bruno e outros cinco suspeitos, a mudança favorece a defesa, porque Sales “é a principal sustentação do inquérito”. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Inicialmente, Sales afirmou que Bruno presenciou Eliza ser morta pelo ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, ao lado de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e do primo adolescente do goleiro. Em uma segunda oportunidade, ele disse que, apesar de aparentemente saber do crime, Bruno ficou em seu sítio e só Macarrão e o adolescente levaram Eliza para a casa de Bola. Ontem, segundo o promotor Leonardo Alves, Camelo disse apenas que viu Macarrão, o jovem e Eliza saírem do sítio, mas que nada sabia sobre o suposto homicídio.

Terra

Notícias relacionadas

Covid: variante de Manaus-AM faz explodir intubação de jovens no país

O avanço da variante P.1, descoberta em Manaus em janeiro, levou a cidade de São Paulo a mudar sua orientação para todos aqueles que forem infectados por coronavírus. Agora, eles…

Bolsonaro diz que eleitor que vota em Lula “merece sofrer”

Nesta segunda-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro declarou, durante contato com seus apoiadores no Palácio da Alvorada que aquelas pessoas que votam no ex-presidente Lula merecem sofrer. A justificativa dada…