Por pbagora.com.br

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro. A decisão, liminar, é desta quinta-feira.

O Radar ainda apura se a medida também vale para Márcia Aguiar, que se encontra foragida.

Queiroz está preso desde o último dia 19 de junho no presídio de Bangu, no Rio de Janeiro. Ele é investigado por participação em esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde Flávio Bolsonaro ocupou cadeira de deputado.

O pedido liminar – que foi imediatamente colocado em sigilo – foi entregue a Noronha pelo fato de ser ele o responsável pelos pedidos urgentes que chegam ao plantão do STJ. Desde a última quarta-feira o Judiciário está recesso, e os demais ministros saíram de férias.

O mérito do caso, no entanto, ficará a cargo do ministro Felix Fischer, relator no STJ do caso das “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio.

 

Veja

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Auxílio Emergencial ajuda a baixar pobreza extrema no Brasil

Praticamente metade da população brasileira solicitou o Auxílio Emergencial de R$ 600 oferecido pelo governo federal durante a pandemia e pouco mais de um quarto recebeu o benefício. A verba…

Governo volta a permitir corte de energia por falta de pagamento

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) voltou a permitir hoje o corte de energia de clientes com pagamentos atrasados. O governo havia editado uma resolução para suspender o corte…