A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Vidas que se doam!

Em algumas partes do mundo alguém já pensou em enfraquecer o domínio e poder das polícias, principalmente em nações governadas por regimes totalitários. As polícias sempre existiram e sempre vão existir em todo o globo terrestre, para o bem da ordem pública e do direito.

Essas vidas que se dão, muitas vezes, com baixos salários e ínfimos incentivos, porém, elas aí estão, se desgastando e se dando pela sociedade que muitas vezes não reconhece o valor desses homens da lei. Vidas e mais vidas de policiais em serviço são tragadas todos os dias, muitas vezes, por delinquentes e infratores das leis ou por situações inesperadas.

Nessa quarta-feira, 18 de maio de 2022, o nordeste e Brasil inteiro contemplou estupefato o assassinato de dois homens da lei, que faziam cumprir a ordem numa das estradas de Fortaleza, no Ceará. Márcio Hélio Almeida de Souza, 52 anos e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho, 45. Policiais Rodoviários Federais foram as vítimas do momento. Tiveram suas vidas ceifadas por suas próprias armas através das mãos de um andarilho das estradas brasileiras que aparentemente não transmitia agressividade e caminhava como um louco em meio aos automóveis.

Famílias que choram e chorarão por muitos anos esse luto infame imposto pela delinquência das ruas. Esposas, filhos, pais, irmãos, etc, que lamentarão com lágrimas essas perdas e a sociedade que assiste assombrada mais um ato de crueldade e violência contra nossos oficiais. Nunca iremos nos acostumar com essas atrocidades, nem com as aberrações das ruas. Elas jamais serão exterminadas, porém, devem ser aplacadas com leis mais fortes e firmes.

A tragédia de Fortaleza nesta manhã, em si, é sinistra e por ser inesperada, ela se torna repugnante e abominável. Durante todo o curso da humanidade a tragédia tem estado presente. Desde que tínhamos quatro habitantes na terra, há milhares de anos, ela deu início ao seu maquiavélico trabalho, na pessoa de Caim, matando o seu irmão, Abel. Nos dias atuais, quando temos 7.7 bilhões de habitantes na terra, ela multiplicou-se e continua com as mesmas cores de perversidade e agressão, atingindo principalmente a coroa da criação, que é o homem.

A cidade de Fortaleza está em luto e todo o Brasil chora pela perda de dois homens da lei de um modo trágico e cruel. Peçamos a Deus que derrame consolo sobre os amigos e principalmente sobre os familiares dessas duas famílias enlutadas.

 

Elcio Nunes
@elciojnunes

PUBLICIDADE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      13
      Compartilhe