A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Foi correta a ação em palavras absurdas proferidas pelo deputado estadual Frederico D’Avila (PSL-SP) desde a tribuna da Assembléia Legislativa de São Paulo em direção ao Arcebispo de Aparecida e ao Papa Francisco?

Fui tomado de surpresa com essa pergunta dirigida a mim por alguém do meu círculo de amizade. Ódio, ira, cólera, são reações que podem brotar a qualquer momento do interior de um ser humano, porém, cabe a ele manter o controle firme sobre elas. Muitas vezes nos perdemos por palavras e ações em um momento de insanidade e descontrole que pode arruinar toda uma vida.

Não estou de acordo com os disparates proferidos pelo deputado Frederico D’avila, seja ele dirigido a um cidadão comum ou a autoridades eclesiásticas e civis constituídas. O respeito ao próximo deve perseguir nossa existência. Podemos expressar nossas divergências em vários assuntos e temas, porém, nunca devemos defraudar o nosso próximo com palavras infames e cruéis. Creio que o deputado Frederico tem uma boa formação educacional. Tomei tempo para ler sua biografia, descobri que ele é um judeu praticante que provém de uma ilustre e conceituada família dentro dos conceitos estabelecidos pela matemática humana. Educação acadêmica, família ilustre e bens materiais ajudam muito, porém, não é o todo na formação de um caráter ilibado, respeitoso e equilibrado, necessita mais.

A Bíblia Sagrada nos diz em Provérbio 9.10 que: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência”. Vivemos dias conturbados onde o homem se perde muitas vezes numa vírgula quando deveria fazer uma rápida e prudente pausa para não cair em desgraça. Finalmente, a atitude do deputado Frederico D’Avila, em relação ao arcebispo de Aparecida e ao Papa Francisco, merece todo o meu repúdio, como também de toda sociedade brasileira. “Vagabundo”, “canalha”, “safado” e etc… são adjetivos deploráveis, que não convém atribuir-se a nenhum ser humano em nenhum momento.

“Não façais nada por rivalidade nem por orgulho, mas com humildade, e assim cada um considere os outros superiores a si mesmo”. Filipenses 2.3. O autocontrole é o que mais necessitamos em nossos dias e o respeito ao próximo deve ser uma exigência obrigatória para um bom e perfeito relacionamento entre os seres humanos racionais!

PUBLICIDADE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe