O Ministério da da Justiça e Segurança Pública divulgou nota à imprensa, hoje (15), na qual afirma que o ministro Sergio Moro “não reconhece a autenticidade e não comentará supostas mensagens de autoridades públicas colhidas por meio de invasão criminosa de hackers e que podem ter sido adulteradas e editadas”.

A nota do ministério reitera “a necessidade de que o suposto material, obtido de maneira criminosa, seja apresentado a autoridade independente para que sua integridade seja certificada”.

O site The Intercept Brasil publicou às 21h38 de ontem (14) trecho de suposto chat privado na plataforma de mensagens instantâneas Telegram, em 10 de maio de 2017, quando o então juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal do Tribunal de Justiça do Paraná, teria sugerido ao então procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima distribuir nota à imprensa para rebater afirmações da defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, após o depoimento do ex-presidente da República no caso do triplex do Guarujá, em investigação pela Operação Lava Jato.

 

Agência Brasil

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian evita avaliar trabalho da bancada da PB: “Falo por mim”

Apesar de integrar a bancada federal da Paraíba na Câmara dos Deputados, o deputado federal Julian Lemos (PSL), que está em seu primeiro mandato na vida pública, preferiu não avaliar…

“Essa posição resgata a história do PSB”, diz Edvaldo Rosas sobre sigla ir contra a reforma da Previdência

Ao comentar a decisão recente do diretório nacional do PSB que orientou seus 32 deputados federais a votarem contra a aprovação da reforma da Previdência no plenário da Câmara. O…