Por pbagora.com.br

Tragédia do Rio mata mais um paraibano

Mais um paraibano morreu soterrado no Rio de Janeiro, vítima de um deslizamento de terra. O mestre de obras Antônio da Silva Farias, 44 anos, morreu por volta das 4h da madrugada da última terça-feira, em um morro de Niterói, depois que sua casa foi atingida por uma montanha de lama e entulhos. Natural do município de Curral de Cima, o paraibano já morava no Rio de Janeiro há quase 20 anos e trabalhava numa empreiteira.

Na Paraíba, a família dele ficou abalada com a tragédia e porque não teve condições financeiras de trazer o corpo para ser enterrado na sua terra natal. Ele foi enterrado às 12h00 de ontem, no Estado do Rio de Janeiro.“Há quase 20 anos, não via meu irmão. Ele foi morar no Rio com mais três irmãos porque aqui não tem emprego. E não pudemos enterrar ele, porque era muito caro para trazer o corpo”, revelou, emocionado, o agricultor Severino da Silva Farias, 48 anos, irmão de Antônio, que mora na zona rural de Curral de Cima.

Ezequiel

A chegada do corpo do paraibano Ezequiel de Freitas Beco, 46 anos, morto no deslizamento de terra no Morro do Estado, em Niterói (RJ), estava prevista para às 2h40 de hoje, no Aeroporto Castro Pinto. De lá, ele será levado para Cuité de Mamanguape, onde nasceu. Ele será sepultado no túmulo de seu pai, Severino de Freitas Beco. O sepultamento está previsto para a tarde de hoje, no cemitério municipal.

 

 

Portal Correio

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Caixa Econômica Federal é o novo gestor do DPVAT

Superintendência de Seguros Privados (Susep) comunica que a Caixa Econômica Federal (Caixa) é o novo gestor do Seguro DPVAT e passará a receber os avisos de sinistros que tenham ocorrido…

Bolsonaro assina decreto que regulamenta programa Casa Verde e Amarela

Meta é atender 1,2 milhão de famílias até 31 de dezembro de 2022 O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que regulamenta a lei do programa Casa Verde e Amarela, nova…