Por pbagora.com.br

Os Correios vão dispensar, a partir de 1º de junho, 5.587 funcionários da empresa. O número, confirmado pelo presidente da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), Carlos Henrique Custódio, corresponde aos trabalhadores que aderiram ao programa de demissão voluntária (PDV) da companhia.

“A maior empresa que tem funcionários aposentados pela Previdência e na ativa são os Correios. Então há uma necessidade de dar reciclagem, oxigenação. E pela estrutura de cargos e salários, essas pessoas (que aderiram ao programa) conquistaram um cargo maior. A grande maioria dese pessoa é da área administrativa”, disse Custódio. O programa foi direcionado a funcionários com pelo menos dez anos de experiência e idade mínima de 50 anos.

Segundo o presidente da ECT, o custo do programa de demissão voluntária será de cerca de R$ 360 milhões. Já a economia “vai girar na casa de R$ 300 milhões por ano”, disse ele.

 

Contratações

Os Correios têm hoje cerca de 115 mil funcionários em todo o país – o limite autorizado pelo Ministério do Planejamento. Com as demissões do PDV, a ECT já planeja realizar concurso para a contratação de novos funcionários.

“A área de recursos humanos já está preparando um edital para contratação, que deve sair em uns 60 dias”, afirmou Custódio. “Em princípio a gente pretende repor a quantidade de funcionários”, disse.

De acordo com o presidente, a maioria das contratações deve ocorrer para cargos nas áreas de atendimento e distribuição.

 

 

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello é diagnosticado com coronavírus

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, 57 anos, foi diagnosticado com covid-19. A informação, foi confirmada pela assessoria. De acordo com informações da revista Veja o ministro está com…

PF investiga grupos suspeitos de aplicar golpe para sacar FGTS emergencial

A Polícia Federal investiga quadrilhas que vendem e compram informações pessoais de brasileiros para fraudar o aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal, e roubar o saque emergencial do Fundo…