Depois de ser eleita como o melhor destino turístico entre as capitais do país e de ter anunciado um amplo calendário de eventos culturais de final de ano, João Pessoa irá receber 236 voos extras da Gol Linhas Áreas. O anúncio, feito nesta quarta-feira (20) pela companhia de aviação, tem início em dezembro deste ano e segue até depois do Carnaval, aumentando o número de visitantes na capital paraibana durante toda a alta estação.

A medida é também consequência do fortalecimento do turismo realizado pela Prefeitura de João Pessoa, como os novos investimentos na área de infraestrutura, a exemplo da nova Calçadinha da Orla e do maior conjunto de obras para a revitalização do Centro Histórico. “O anúncio da Gol chega para coroar um trabalho planejado, que melhora a cidade para quem vive aqui e quem nos visita. Dentro da ação ‘Cidade que tem mais oportunidades’, lançamos um cronograma de atividades para potencializar o fluxo turístico na capital, que foi decisivo para esse anúncio por estimular a economia e gerar novos postos de trabalho”, disse o prefeito Luciano Cartaxo.

Segundo o secretário adjunto de Turismo, Graco Parente, o aumento no número de visitantes será fundamental para maior ocupação durante a alta estação. “João Pessoa é o destino turístico com o melhor custo benefício do país, que vem se consolidando como uma das portas de entrada de toda a Região Nordeste. A vinda de novos visitantes irá fomentar a economia em seus diversos segmentos, com destaque para a ocupação de hotéis e pousadas, além de bares e restaurantes”, comentou.

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid-19: Brasil tem mais 15 mortes, chega a 92 e confirma 3.417 casos

O Ministério da Saúde divulgou o mais recente balanço dos casos da Covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-Cov-2. Os principais números são: 92 mortes 3.417 casos confirmados 2,7% é a…

Sem licitação, campanha publicitária ‘Brasil não pode parar’ vai custar R$ 4,8 milhões

A campanha do governo Jair Bolsonaro em defesa do isolamento vertical, que traz o slogan “O Brasil não pode parar” custará R$ 4,8 milhões aos cofres públicos. Segundo o blog do jornalista Guilherme…