A Paraíba o tempo todo  |

Foragido desde 2006, homem é preso sob suspeita de abusar das três filhas

Foragido desde 2006, homem é preso sob suspeita de abusar das três filhas

Um homem de 65 anos foi preso sob suspeita de ter abusado sexualmente durante vários anos das três filhas menores de idade em Foz do Iguaçu (637 km de Curitiba). Ele estava foragido havia quatro anos.

Antônio Obrigão de Oliveira fugiu para o Paraguai quando sua prisão foi decretada, em 2006. Ele foi preso na quarta-feira passada pelo Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crime) quando retornava ao Brasil para tratar da saúde.

De acordo com o Nucria, na época em que o caso foi denunciado, as vítimas tinham 12, 14 e 17 anos. A filha mais velha chegou a engravidar duas vezes do pai. Um filho nasceu com anencefalia –sem o cérebro– e morreu após o parto. O outro possui deficiência física –a polícia não soube informar a idade da criança.

Segundo as investigações que constam no processo, Oliveira, que era separado da mulher e vivia com as crianças, começou a abusar da filha mais velha em 1994, quando ela tinha apenas cinco anos.

Os abusos, sempre sob ameaças, duraram 12 anos até ela revelar o caso para a mãe que denunciou o ex-marido à polícia. “Quando a mais velha denunciou descobriu-se que as outras crianças também eram abusadas”, contou uma investigadora do Nucria.

Segundo a policial, ele não chegou a estuprar as demais crianças, mas por várias tentou consumar a violência sexual.

Para a polícia, Oliveira negou que tenha cometido os abusos, mas em entrevista à rádio Cultura –emissora de Foz do Iguaçu– disse não ter certeza da violência. Ele contou que naquela época era proprietário de um bar e bebia bastante. “Pode ser que tenha acontecido, mas eu não lembro”, declarou.

A reportagem tentou falar com o advogado dele, mas não conseguiu.

 

Folha online

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe