Uma prima de um dos brasileirosencontrados mortos no Chile na quarta-feira (22), em um apartamento na área central de Santiago, informou a identidades das vítimas. Cinco deles eram catarinenses. A polícia ainda não confirmou oficialmente as identidades.

Os bombeiros chilenos suspeitam que um vazamento de gás tenha causado as mortes. O prédio todo foi esvaziado durante as operações.De acordo com a polícia catarinense, os brasileiros estavam em Santiago para comemorar o aniversário de adolescente.

Morreram o casal Fabiano de Souza, 41 anos, e Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, além da filha Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta semana, e do filho Felipe Nascimento de Souza, 13, morreram A família morava em Biguaçu, na Grande Florianópolis.

Também foram encontrados mortos Jonathas Nascimento Kruger, 30 anos, catarinense e irmão de Débora, e a esposa dele, Adriane Krueger, goiana. O casal morava em Hortolândia (SP).

De acordo com o Itamaraty, um diplomata do Consulado do Brasil em Santiago encontrou os corpos após receber um alerta de um delegado brasileiro. Segundo o ministério, esse delegado foi acionado por familiares das vítimas.

O comandante da polícia chilena Rodrigo Soto disse ao jornal "El Mercurio" que os policiais encontraram um forte cheiro do gás quando entraram no apartamento. Bombeiros ainda fazem perícia para comprovar o vazamento.

O edifício onde ocorreram as mortes fica na esquina das ruas Santo Domingo e Mosqueto, no centro de Santiago. As autoridades ainda não sabem o que causou o vazamento nem por quanto tempo as vítimas respiraram o gás.

G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Efraim Filho participa da festa do Peão de Barretos e assume Frente Nacional da Vaquejada

O deputado federal Efraim Filho (DEM) visitou ontem, sábado (17), a festa do Peão de Barretos, no interior de São Paulo. Ao lado do presidente Jair Bolsonaro e de outras…