Por pbagora.com.br

 Depois de três semanas de curso, os profissionais com diploma estrangeiro participantes do programa Mais Médicos começam nesta segunda-feira (16) a ter contato com o serviço de saúde das localidades onde vão trabalhar. O Ministério da Saúde incluiu no cronograma uma semana a mais de treinamento no SUS (Sistema Único de Saúde) para os profissionais terem contato com as “peculiaridades da população de cada região, como hábitos de vida e doenças mais comuns”.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esse momento “será muito importante para eles [médicos] conhecerem o hospital de referência e conhecerem melhor as doenças típicas dessa região”.

— Além de conhecer expressões do idioma, conhecer melhor os profissionais que poderão interagir com eles, antes de ir para os municípios.

Durante o fim de semana, os estrangeiros que atuarão no Mais Médicos chegaram aos Estados onde vão trabalhar. Todas as capitais do País receberam os médicos, exceto São Paulo e Rio, onde já haviam desembarcado profissionais no início do treinamento.

Antes de chegarem às capitais para a semana do acolhimento, 682 profissionais foram submetidos ao treinamento, que incluiu aulas de português e lições sobre o funcionamento do SUS (Sistema Único de Saúde) e do programa de atenção básica.

Desse total, 116 são brasileiros graduados em outros países, 166 são estrangeiros e os outros 400 são cubanos que vieram ao País por meio de acordo firmado com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde).

Nesta semana, a médica cubana Amarílis Martinez, que tem 22 anos de profissão, disse que teve aulas de português. Segundo ela, a língua não será um impedimento.

— É só falar mais devagar e aos poucos a gente vai se acostumando, vai se entendendo, se adaptando.

Na semana passada, a cubana de 45 anos de idade disse ao R7 que está ansiosa para trabalhar.

— Por mim, eu já estaria na Amazônia. A expectativa é muito grande para conhecer o lugar, começar a trabalhar. Tenho muitas curiosidades, quero logo começar a trabalhar […].

 

R7

Notícias relacionadas

Pesquisa mostra taxa maior de infecção de animais pela covid-19

Pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular do Instituto de Pesquisas Biomédicas do Hospital Naval Marcílio Dias, do Laboratório de Imunofarmacologia da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e médicos veterinários da Clínica…

CPI da covid-19 quer ouvir Queiroga, Guedes e ex-ministros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve ser chamado à CPI da Covid para explicar os gastos do governo com o auxílio emergencial e o seu impacto sobre a população mais vulnerável durante a pandemia.…