Por pbagora.com.br

Em novo ato contra o aumento das passagens de ônibus no realizado no Rio de Janeiro nessa segunda-feira, 10, um repórter cinematográfico da TV Globo foi hostilizado por manifestantes, que acuavam o profissional com gritos de repúdio a emissora. O protesto, convocado pelo Movimento Passe Livre, aconteceu no mesmo dia em que foi anunciada a morte cerebral do cinegrafista da Band, Santiago Andrade.

De acordo com a Veja.com, o repórter cinematográfico da Globo chegou a ser cercada por um grupo e precisou buscar proteção entre os policiais. Outros jornalistas que faziam a cobertura do protesto ficaram temerosos e acompanharam o ato em grupos. Mesmo afastados, os manifestantes continuaram com os ataques verbais.

O protesto ocupou duas pistas da Avenida Presidente Vargas, no Centro da cidade. Os manifestantes caminharam até a Assembleia Legislativa (Alerj), onde foram dispersos. Os acessos à estação de metrô da Cinelândia foram fechados por segurança.

 

 

Comunique-se

Notícias relacionadas

Coletivos virtuais unem escritoras para valorizar obras escritas por mulheres

Mercado literário ainda tem predominância masculina Dos livros publicados por grandes editoras do país entre 1965 e 2014, 70% foram escritos por homens. Nos 115 anos de existência do prêmio…

Bolsonaro diz que eleitor que vota em Lula “merece sofrer”

Nesta segunda-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro declarou, durante contato com seus apoiadores no Palácio da Alvorada que aquelas pessoas que votam no ex-presidente Lula merecem sofrer. A justificativa dada…