A Paraíba o tempo todo  |

Em encontro com prefeitos, presidente Dilma anuncia R$ 3 bilhões a municípios

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira, 10, a liberação de R$ 3 bilhões a prefeituras brasileiras, durante a 16ª Marcha em Defesa dos Municípios. Interrompida mais de uma vez durante seu discurso, a  presidente terminou sua participação no evento sob gritos de parte dos que esperavam que Dilma falasse sobre o Fundo de Participação dos Municípios.

 

Antes da fala de Dilma, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, sinalizou que, entre as expectativa dos gestores com o encontro, estava a de avançar na discussão sobre o fundo de desenvolvimento municipal, nos moldes do Fundo de Participação dos Estados (FPE), que rateia entre os governos estaduais recursos arrecadados com o Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

 

Ao sinalizar que terminaria o discurso sem abordar o assunto, alguns dos presentes começaram a gritar “FPM”. Logo depois dos primeiros gritos, Dilma – que ainda discursava – desabafou: “Vocês, como prefeitos e prefeitas, sabem; e eu, como presidenta, sei, que não tem milagre e que fazer milagre na gestão pública não é verdade. Acho que precisamos fazer um esforço para o que é emergencial.”

 

Uma parte da plateia tentou conter os gritos dos demais manifestantes, mas o barulho continuou mesmo após a saída de Dilma do evento. O protesto acabou dividindo os prefeitos em dois grupos. A vaia, portanto, não foi generalizada. Depois de deixar o evento, no entanto, Ziulkoski voltou ao palco para explicar que os R$ 3 bilhões referiam-se ao fundo. Não foi a primeira vez que a presidente virou alvo de críticas dos prefeitos. Na marcha do ano passado, eles a vaiaram por causa da questão dos royalties do petróleo. Nessa terça, a ausência de Dilma na abertura oficial do evento também foi recebida com vaias por parte dos participantes.

 

No discurso desta quarta, Dilma foi aplaudida quando prometeu repassar R$ 3 bilhões para o custeio das prefeituras, sendo R$ 1,5 bilhão em agosto e o restante em abril do próximo ano. “Os R$ 3 bilhões que estou dando aos municípios como ajuda financeira, é justamente para garantir melhor qualidade de serviços públicos”, afirmou.

 

Ela ainda agradou a plateia quando prometeu mais recursos relacionados ao Programa Mais Médicos, lançado nesta semana. Aos prefeitos, anunciou repasses adicionais para custear os profissionais que serão contratados no interior do País e nas periferias de grandes cidades e R$ 5,5 bilhões para ampliar a infraestruturada rede do Sistema de Único de Saúde (SUS). A presidente apresentou investimentos também em educação e disse ainda que cidades com menos de 50 mil habitantes terão acesso ao programa Minha Casa Minha Vida.

 

“O Brasil não pode ir para frente e avançar mais se não estivermos juntos”, disse a presidente. Ela estava acompanhada dos ministros da Educação, Aloizio Mercadante, da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti; da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; da Previdência, Garibaldi Alves; da Cultura, Marta Suplicy; e da Saúde, Alexandre Padilha.

Estadão

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe