Por pbagora.com.br

A presidente Dilma Rousseff decidiu não realizar a visita de Estado que faria aos EUA no dia 23 de setembro. A presidente considerou insuficientes as repostas dadas pelo governo norte-americano em relação aos episódios de espionagem que atingiram inclusive contatos pessoais da própria presidente.

  A decisão de suspender a viagem ocorreu mesmo após a ligação do presidente dos EUA , Barack Obama, na tarde de segunda-feira (16).

 

Na ligação, Dilma deixou claro que, para atender ao convite do governo norte-americano, teriam que ser criadas “condições políticas”. Para isso, era necessário que os norte-americanos informassem à presidente sobre todos os dados e conteúdos acessados e monitorados no Brasil.

Em vez disso, o governo norte-americano se limitou a uma resposta protocolar, mesmo com o compromisso de Obama de cuidar pessoalmente das explicações. Como o acesso aos dados espionados não ocorreu, Dilma decidiu cancelar a viagem.

Segundo reportagem veiculada pela TV Globo, o programa de monitoramento da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, sigla em inglês) espionou emails, telefonemas e mensagens da presidente brasileira . As informações foram divulgadas com base em documentos fornecidos por Edward Snowden , ex-funcionário terceirizado da NSA. Uma outra reportagem apontava também que a Petrobras teria sido alvo da agência .

 

IG