A Receita Federal do Brasil exigirá, a partir de hoje (1º), que todas as encomendas e remessas internacionais possuam a identificação do Cadastro Nacional de Pessoa Física (CPF), Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou número do passaporte do destinatário para ter o despacho aduaneiro iniciado.

A falta da informação poderá acarretar na proibição da entrada da encomenda e sua devolução ao exterior ou destruição, nos casos em que a devolução não seja possível.

Os dados devem ser incluídos na hora da compra online e encaminhados juntamente com a encomenda em seu transporte. Caso não sejam informados no momento da compra, ou o remetente não tenha encaminhado os dados juntamente com a remessa, os Correios têm uma ferramenta para informação na página da internet, por meio do rastreamento ou do portal Minhas Importações. Será necessário fazer o cadastro no portal, com CPF, CNPJ ou número do passaporte (estrangeiro), bem como definir login e senha.

Após o cadastro, segundo a Receita, basta realizar a pesquisa em Encomendas e fazer a vinculação das remessas no ambiente Minhas Importações. Somente após esse procedimento. as encomendas poderão ser apresentadas à fiscalização aduaneira.

Agência Brasil

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: um nazista declarado no governo Bolsonaro não deve surpreender ninguém

O que escrevo neste dia vai muito além de um simples dizer: “Sou militante fervoroso da esquerda”. “Sou militante fervoroso da direita”. Não preciso citar se meus conceitos são liberais,…

Após polêmica, Maia defende demissão de secretário da Cultura de Bolsonaro

Nesta sexta-feira (17), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), usou suas redes sociais nesta sexta-feira (17) para condenar a  fala do secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim,…