Começou pouco depois da meia-noite desta quarta-feira (29) uma cerimônia católica na Arena Condá, em Chapecó, no Oeste catarinense, em homenagem às vítimas do acidente com o voo que levava a delegação da Chapecoense. Torcedores e familiares dos mortos acompanham a cerimônia religiosa. Na queda do avião, em 29 de novembro de 2016, 71 morreram e seis ficaram feridos.

 

Uma capela improvisada foi montada na arquibancada da Arena Condá. As famílias das vítimas tiveram um espaço reservado para as orações. No restante das arquibancadas do estádio, torcedores acompanharam a cerimônia.

 

As famílias das vítimas receberam velas verdes, que simbolizam a vida que nunca acaba. Elas iluminaram a procissão até a Catedral Santo Antônio, no Centro de Chapecó.
Durante a cerimônia católica, os presentes ouviram músicas tradicionais litúrgicas e cantaram o famoso grito de torcida do time, “vamos, vamos, Chape”.

Pouco depois de 0h20, os presentes começaram a deixar a Arena Condá e teve início a procissão. A caminhada até a catedral foi silenciosa. Pouco depois de 0h45, o cortejo chegou ao destino.

Na catedral, o sobrevivente da queda do avião Rafael Henzel foi aplaudido pelo público. O jornalista foi responsável pela oração no altar. Em um telão, foram mostradas imagens das vítimas que morreram no acidente. Foram acesas 71 velas no altar.

G1

Deixe seu Comentário