Agentes da Polícia Federal e do Gaeco investigam se o Grupo Carajás está envolvido com o esquema de propinas a agentes públicos e políticos de Cabedelo investigados na Operação Xeque-Mate.

De acordo com informações do Blog do Diego Lima, em sua delação, Lucas Santino, ex-presidente da Câmara de Cabedelo, teria dito que as transações da Prefeitura de Cabedelo, à época gerida por Leto Viana, em acordo com a Câmara de Cabedelo e que tinha vários vereadores envolvidos nos esquemas de corrupção, eram feitas na base de propinas, por exemplo doações de terrenos, de licenças, entre outras.

Em 2017 a Carajás inaugurou um home center no município, com terreno doado pela Prefeitura e dedução de impostos. Na época, o empreendimento foi comemorado por Leto Viana como um gerador de empregos diretos e indiretos na cidade.

Assim como todos os outros grupos empresariais que fizeram acordo com a gestão de Leto, a Carajás está na mira das autoridades.

PB Agora com Blog do Diego Lima


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após polêmicas, Senado altera PL relatado por Wilson Santiago na Câmara

O Senado aprovou ontem (17) o dispositivo que regulamenta o uso do fundo eleitoral para financiamento de campanha dos candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais de 2020. O…

RC lamenta liberação de 63 novos agrotóxicos e critica ganância do governo Bolsonaro

O ex-governador e atual presidente da Fundação João Mangabeira (FJM), Ricardo Coutinho (PSB), criticou o uso de agrotóxicos pelo Brasil. De acordo com Ricardo, o Ministério da Agricultura do governo…