O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (2) em uma entrevista que ele e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, estão se “bicando há algum tempo”.

Procurado, o Ministério da Saúde informou que não vai comentar o assunto.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, o presidente afirmou também que não vai demitir ninguém “no meio da guerra”, mas acrescentou que Mandetta teria “extrapolado”, sabendo que existe uma hierarquia.

“O Mandetta já sabe que a gente está se bicando há algum tempo, já sabe disso, eu não pretendo demiti-lo no meio da guerra, não pretendo. Agora, ele é uma pessoa que […] em algum momento, ele extrapolou. Ele sabe que tem uma hierarquia entre nós, eu sempre respeitei todos os ministros”, afirmou o presidente.

Nas últimas semanas, Bolsonaro e Mandetta deram opiniões diferentes sobre o combate ao novo coronavírus.

Enquanto o ministro defende o isolamento, assim como orienta a Organização Mundial de Saúde (OMS), Bolsonaro tem defendido o fim do “confinamento em massa” e a reabertura do comércio.
Segundo Bolsonaro, as declarações dadas nesta quinta-feira não são uma “ameaça” e, se Mandetta se sair “bem”, “sem problema”. O presidente acrescentou que nenhum ministro é “indemissível”.

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Forças Armadas treinam profissionais para desinfectar áreas públicas

As Forças Armadas estão capacitando seus contingentes em diversos estados do país para desinfectar áreas públicas. Os militares foram treinados para higienizar áreas como corredores, banheiros, recepções, salas de espera,…

Aposentados e pensionistas recebem segunda parcela do 13º a partir desta segunda

A partir desta segunda-feira (25), mais de trinta milhões de aposentados e pensionistas começam a receber a segunda parcela do 13º salário. A antecipação dos recursos compõe as medidas do…