O presidente Jair Bolsonaro chamou neste sábado (9) de “canalha” e “presidiário” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na sexta-feira (8) deixou a prisão em Curitiba, após 580 dias.

Pela manhã, Bolsonaro publicou mensagem em uma rede social, na qual chamou ex-presidente de “canalha”, embora não o tenha mencionado nominalmente.

“Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa” escreveu.

Mais tarde, ao deixar o Palácio da Alvorada para participar de um almoço no Clube Pandiá Calógeras, no Setor Militar Urbano, em Brasília, foi indagado por repórteres a respeito da libertação de Lula. Respondeu que não vai “contemporizar com presidiário”.

“A grande maioria do povo brasileiro é honesto, trabalhador e nós não vamos dar espaço nem contemporizar com presidiário. Tá solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas”, afirmou.

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Dia da Consciência Negra: PB Agora mostra números que atentam para desigualdade racial

As correntes que aprisionaram os negros no passado já foram quebradas, mas os estigmas da escravatura insistem em reaparecer disfarçadamente. As antigas senzalas, não existem mais, mas as formas de…

Inep anuncia cancelamento de uma questão do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias do Enem 2019. O…