Foto do Instagram, postada nas redes sociais do jogador em 19 de maio de 2020

O atacante Hulk, do Shanghai SIPG, conversou com exclusividade com o repórter Mendel Bydlowski nesta quarta-feira.

Entre diversos assuntos, o atleta de 33 anos falou sobre a pandemia na China, seleção brasileira, Plameiras e vida pessoal.

Veja os trechos da entrevista

FUTEBOL NA CHINA

“A preparação está sendo muito boa. A gente já treina há mais de um mês, com intensidade. Fizemos jogos-treino. E estamos na expectativa do retorno do Campeonato Chinês. A gente ainda não sabe a data certa. Quando voltar, que seja na maior segurança possível.”

SURTO DO CORONAVÍRUS

“Eu presenciei o início na China e no Brasil. Quando os casos começaram a aparecer lá no Brasil, eu chamei os meus familiares e falei sobre os cuidados, para evitar aglomerações. Eu estava passando a minha experiência. Mas eles falavam que ia passar”, relembrou o jogador do Shanghai SIPG, que sempre reforçou a gravidade da doença aos parentes: “Vocês não têm noção, a coisa é muita séria. Eu vi o que aconteceu na China”.

VIDA PESSOAL

O atleta disse que está “doido” para voltar a jogar futebol, relembrou o começo humilde e afirmou que dorme tranquilamente. “Eu nunca precisei pisar em ninguém e nem sacanear ninguém. Infelizmente as pessoas vivem de histórias contadas e mal contadas. Eu particularmente estou muito feliz e com a consciência tranquila”.

FUTURO

“Eu estou muito feliz na China, mas não descarto a possibilidade de ir para outro país no próximo ano; quando dezembro estiver se aproximando eu vou decidir se fico aqui (no Shanghai); tem muita sondagem, da Europa e do Brasil, mas eu procuro focar na China”.

PALMEIRAS?

“Eu tenho um grande carinho pelo Palmeiras. Eu sempre brinco que em casa eu sou o único palmeirense no meio de todos os corintianos. Mas eu nem conversei (com o clube). Eu falei que nem posso conversar agora. Eu respeito o Shanghai, que é o meu time. No futuro a gente vai sentar e conversar para ver o que vai acontecer”.

SELEÇÃO BRASILEIRA

“Jogar na seleção brasileira foi uma das maiores conquistas da minha vida. Era um sonho, e eu consegui realizar esse sonho. Disputei Copa do Mundo, ganhei título. Eu sou muito grato. Eu procuro me cuidar para dar o melhor ao meu clube, mas, se eu tiver uma nova oportunidade, vou dar o meu máximo. Não é algo que não passa pela minha cabeça”.

MENSAGEM FINAL

No encerramento da entrevista, o atacante aproveitou o espaço para mandar uma mensagem ao povo brasileiro. “Por favor, fiquem em casa. Infelizmente essa pandemia é muito séria. Eu falo por experiência própria. O povo brasileiro precisa se unir, se unir à distância. Pelo amor que temos uns pelos outros, vamos evitar aglomerações”, encerrou.

 

Fonte: ESPN

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Brasil tem em 29.341 mortes provocadas pela Covid-19 e pandemia avança

O Brasil tem 29.341 mortes provocadas pela Covid-19 e 514.992 casos confirmados da doença em todo o país.Desde 22 de maio, o Brasil é o segundo país com mais casos…

Morre em SP ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, aos 91 anos

O ex-juiz Nicolau dos Santos Neto morreu neste domingo (31) aos 91 anos em São Paulo. A informação foi confirmada pelo advogado do ex-juiz, Celmo Márcio de Assis Pereira. Nicolau…