Evento, que será realizado em Natal (RN), entre os dias 13 e 15 de fevereiro, debaterá o tema “Autismos: leve, moderado e grave”

Autismo. A palavra, que vem sendo cada vez mais discutida e popularizada no Brasil, traz ainda muitas dúvidas e receios. O diagnóstico de novos casos provoca a necessidade de inclusão dos pacientes inseridos no Transtorno do Espectro Autista na sociedade, mas tão importante quanto incluir é escutar. Por isso, dar voz aos autistas é o objetivo do 2º Vivenciar, evento que ocorrerá na capital potiguar, na Escola de Governo, entre os dias 13 e 15 de fevereiro.

Com o tema “Autismos: leve, moderado e grave”, o evento busca discutir os diferentes tipos de autismo, suas gravidades e tratamentos. “Reuniremos os principais nomes que atuam na área no Brasil e Estados Unidos. Queremos tirar dúvidas, por isso, nosso formato é diferenciado. Durante o Vivenciar, a plateia é tão importante quanto os palestrantes convidados, pois ela terá interação total com todos os participantes. Teremos palestras, painéis e bate papo, formatos diferentes e capazes de transmitir muito conteúdo”, explicou a neuropsicóloga Kátia Nogueira, que é presidente do evento.

Os temas do Vivenciar já foram definidos. Os assuntos a serem tratados pelos especialistas serão diversificados, como “Diagnóstico e tratamento com evidências”, “Implicações práticas das classificações diagnósticas em autismo”, “Formas naturalísticas e estruturadas de intervenção precoce”, “Currículo de sexualidade para pessoas com TEA”, “Inserção de pessoas com TEA no mercado de trabalho” e “Impacto na vida escolar”. Mas, o grande diferencial está no espaço dado aos autistas durante a programação. Sim, eles subirão ao palco para interagirem com o público assim como os profissionais convidados.

“Convidamos três autistas para conversarem com a plateia. Assim, as pessoas poderão escutar como eles se sentem e como é de fato a vida deles. Sentir o autismo de uma forma real e única”, frisou Kátia Nogueira. Mas eles não serão os únicos que ganharao voz durante o Vivenciar. A banda brasiliense Goodtime, formada por quatro jovens autistas, será a atração musical do evento.

A banda é formada pelo vocalista, João Daniel, que tem 14 anos e começou a cantar aos 12; o guitarrista Daniel, que é autodidata e toca instrumentos desde os 10 anos; o baterista João Henrique, considerado o músico mais experiente, pois toca bateria desde os dois anos de idade e Marcelo, que depois de se virar sozinho em diversos instrumentos de corda se encontrou no grove grave do baixo.

“É sensacional poder ver um palco dominado por pessoas que antes poderiam nem imaginar do que são capazes. Temos que discutir as diversas interfaces e as evidências científicas na condução dos tratamentos em pessoas portadoras do TEA, mas precisamos também incluí- las, mostrar que são capazes”, finalizou a presidente do evento.

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas através do site: verboeventos.com.br/vivenciar. Informações pelos fones 3201 7429, 99634 3774 e pelo email: [email protected]

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo é diagnosticado com Covid-19

O técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, de 68 anos, foi diagnosticado com Covid-19 na noite da última sexta-feira, 3. A detecção ocorreu após exames de rotina realizados pelo clube para…

Lives de hoje: O Grande Encontro, Fernando e Sorocaba, Harmonia do Samba e mais shows

Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, Fernando & Sorocaba, Harmonia do Samba fazem lives neste domingo (5). Veja a lista completa com horários das lives abaixo. O G1 já…