A reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margarete Diniz, que recentemente foi a Brasília para audiência com o Ministro da Educação com o objetivo de discutir o contingenciamento no orçamento das universidades anunciado pelo Governo Federal voltou a demonstrar preocupação com a possível falta de recursos para a manutenção da instituição no segundo semestre.

De acordo com a reitora, se até o próximo mês de setembro os recursos que cabem à instituição não forem repassados pelo Governo Federal, o funcionamento da UFPB corre sérios riscos. "Nós estamos recebendo 10% de capital, que é a parte de investimento que nós tínhamos zero nessa rubrica. Estamos recebendo, mas ainda não chegou, R$ 1 milhão, para viabilizar as questões de acessibilidade e recebemos o financeiro para quitar 100% do que nós tínhamos liquidado", explicou a reitora.

Margarete diz torcer que o corte não ocorra e que ao longo do segundo semestre os recursos seja repassados normalmente. "Torço que ao longo do ano seja descontingenciado, sob pena de não ó a UFPB, mas todas as instituições federais pararem. Recebemos a informação de corte, que depois se diz ser contingenciamento de 30%. Nesta situação, a universidade funciona até setembro", revelou a reitora.

 

PB Agora

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia Civil faz buscas em endereços da deputada Flordelis

Policiais da Divisão de Homicídios do RJ que investigam a morte do pastor Anderson do Carmo cumprem nesta terça-feira (17) quatro mandados de busca e apreensão em endereços ligados à…