Prefeito Luciano pede ao MPPB investigação de rede ilegal de arapongagem que atua contra a PMJP

O prefeito Luciano Cartaxo, através dos advogados Carlos Pessoa de Aquino e Eduardo de Araújo Cavalcanti, acionou o Ministério Público do Estado, na tarde desta quinta-feira, requerendo a abertura de investigação para apurar a atuação de uma rede de arapongagem, ilícita e criminosa, responsável por produzir materiais caluniosos e difamatórios contra os agentes públicos da administração Municipal de João Pessoa.

Entenda:
Áudio sigiloso aponta suposta negociação de propina na PMJP; ouça
Cartaxo em xeque: áudio vazado mostra mais perguntas que respostas
Saiba o que é ’00’ e ’25’ do áudio da reunião entre Cartaxo e secretários
EXCLUSIVO: Ministério Público vai analisar áudio entre prefeito e secretários da PMJP envolvendo negociação com grana pública

De acordo com os advogados, a rede de arapongagem tem como sistemática a realização de grampos ilegais, com a finalidade de capturar, clandestinamente, conversas privadas, com o objetivo de, posteriormente, produzir notícias fraudulentas, distorcendo o conteúdo da mídia através de cortes, trucagens, montagens e edições para criar a falsa impressão de irregularidade.  

Para os advogados Carlos Aquino e Eduardo Cavalcanti, a prática de realização de grampos é grave, porque, além de tendente a prejudicar a honra objetiva dos agentes públicos, também representa a ocorrência de espionagem ilícita, que viola direitos constitucionais.

 

Assessoria

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Coordenador do Gaeco rechaça ‘teorias’ sobre demora em liberdade de Roberto Santiago

O coordenador do Gaeco na Paraíba, promotor Octávio Paulo Neto rechaçou, na tarde desta terça-feira (23) durante entrevista a uma emissora de rádio de João Pessoa, a tese de que…

Defesa de Roberto Santiago afasta tese de delação premiada

A defesa do empresário Roberto Santiago, preso no âmbito da Operação Xeque-Mate afastou a possibilidade dele realizar delação, como vem sendo especulado em publicações na internet. Em nota enviada à…