João Pessoa, 23 de Novembro de 2017

08 de Setembro de 2017

Programa de cisternas é premiado

Programa de cisternas é premiado

 Programa de cisternas operado pelo BNB é premiado como uma das melhores políticas públicas do mundo




O Programa Cisternas, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e que tem o Banco do Nordeste como um dos operadores na Região, foi reconhecido com o segundo lugar do Prêmio Internacional de Política para o Futuro 2017, da organização alemã World Future Council, em parceria com a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação.


O projeto é parte do Água para Todos, que tem o objetivo garantir água de qualidade às populações rurais dispersas e em situação de extrema pobreza, para o consumo próprio, a produção de alimentos e a criação de animais. As cisternas são soluções simples para captar e armazenar a água da chuva durante os períodos de seca.


O BNB firmou 14 contratos de repasse com nove entidades sem fins lucrativos para construção de 21 mil cisternas, na Bahia, Ceará e Minas Gerais. A construção desses reservatórios foi acompanhada de perto pela equipe da instituição. "Os agente de desenvolvimento do Banco do Nordeste foram peças fundamentais no processo. Eles fiscalizaram in loco todas as cisternas construídas", destaca o gerente do Ambiente de Políticas de Desenvolvimento, Rubens Mota.


“Ao garantir água para essas famílias no Semiárido, estamos promovendo o seu bem-estar, mudando a vida dessas pessoas. Temos muito orgulho de ter participado desse programa do MDS e dos resultados e impactos obtidos”, declara Paulo Dídimo, gerente executivo da Célula de Desenvolvimento Territorial, responsável no BNB pela operacionalização do Programa Cisternas.


O programa também fornece capacitação para a convivência sustentável dos produtores com o Semiárido. Mais de 24 mil famílias de agricultores dos três Estados foram capacitadas.



Ascom



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.