João Pessoa, 25 de Novembro de 2017

17 de Julho de 2017

Cagepa diz que fim do racionamento será adiado por mais 60 dias

Cagepa diz que fim do racionamento será adiado por mais 60 dias

O gerente regional da Cagepa, Ronaldo Meneses, disse, em entrevista à Rádio Campina FM, nesta segunda-feira, 17, que o  fim do racionamento na cidade, previsto para o início do mês de agosto, deve ser adiado por mais 60 dias.


De acordo com Ronaldo, atualmente está entrando no Epitácio Pessoa (Boqueirão) apenas um centímetro por dia e o fim do racionamento só será possível quando a entrada da água for maior que a saída e quando o manancial atingir 8,2% de sua capacidade, que é quando sai do volume morto.


– Para que isso aconteça é preciso que a quantidade de água que chega ao açude seja maior que a saída. A vazão tem diminuído ao longo do mês de julho, e o fim do racionamento só será possível quando o açude atingir o volume morto. A previsão é que aconteça dentro de 60 dias. Naturalmente que isso pode modificar se houver chuvas ao longo do rio Paraíba e se a vazão da chegada ao manancial for normalizada. Atualmente Boqueirão está com 7,3% da capacidade e precisa acumular algo em torno de 3.970.977 metros cúbicos – explicou.


Ronaldo ainda falou sobre o motivo da vazão estar abaixo do esperado.


Segundo ele, o Ministério da Integração explicou que uma nova resolução vai tratar do gerenciamento ao longo do projeto da transposição.


– O ministro disse que estamos na chamada fase de pré-operação da transposição, que vai durar até março de 2018. É o período de condicionamento da obra onde, teoricamente, todas as falhas serão corrigidas. Foi nos informado que algumas estações elevatórias estão em manutenção e este seria o motivo da vazão ter diminuído, porque as empresas responsáveis estão trabalhando e vão reparar as falhas que existam ao longo do processo. Acredito que essa questão vai ser normalizada – disse.


*Informações da Rádio Campina FM.




Redação




Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.