João Pessoa, 23 de Março de 2017

18 de Março de 2017

Defesa de Dilma diz que campanha de Temer foi paga pelo comitê central

Defesa de Dilma diz que campanha de Temer foi paga pelo comitê central

A assessoria da ex-presidente Dilma Rousseff informou neste sábado (18) que os advogados dela encaminharam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) comprovantes de que a campanha do presidente Michel Temer de 2014, na chapa formada com Dilma, foi paga pelo comitê central de campanha.

O TSE apura desde 2015, a pedido do PSDB, se a campanha que teve Dilma como candidata a presidente e Temer como vice cometeu abuso de poder político e econômico, recebeu dinheiro de propina e se beneficiou do esquema de corrupção que atuou na Petrobras.

No ano passado, os advogados de Temer pediram ao TSE para separar as contas e para o peemedebista responder às ações separadamente, sob a alegação de que houve arrecadações separadas, sendo uma para Dilma e outra, para ele.

"Os advogados de defesa da ex-presidenta Dilma Rousseff apresentaram, na noite de sexta-feira, 17, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), petição com provas de que as despesas da campanha de Michel Temer, candidato a vice-presidente na chapa vitoriosa nas urnas em 2014, foram bancadas pelo comitê central da campanha", diz a nota da assessoria de Dilma.

"Os documentos com as provas foram encaminhados ao relator do processo no TSE, ministro Herman Benjamin, e derrubam a versão de que Temer teria arrecadado à parte os recursos financeiros para a campanha da reeleição de Dilma", acrescenta a nota.

Procurado pelo G1, o advogado de Temer na ação no TSE, Gustavo Guedes, informou que, embora o presidente e Dilma tenham assinado juntos a prestação de contas, isso é uma formalidade, pois cada um arrecadou os prórpios recursos.

"Ambos podem abrir contas, ambos podem arrecadar, mas, por questão formal, as contas são encaminhadas em conjunto e os dois as assinam. Mas isso não afeta, na minha avaliação, em absolutamente nada o argumento de separação de responsabilidades, porque o presidente Michel Temer não pode ser responsabilizado por conduta que não teve. Cada um deve responder pelas próprias condutas", disse Guedes.


PB Agora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.