João Pessoa, 20 de Novembro de 2017

06 de Maio de 2016

Transposição será principal cobrança a eventual governo Temer, diz Efraim Filho

Com a aprovação do relatório pela instalação do processo de impeachment no Senado na última sexta (6), parlamentares da oposição se já organizam para apresentar uma agenda de prioridades a um eventual governo de Michel Temer. O deputado federal Efraim Filho (DEM-PB), oposicionista de destaque entre os paraibanos, afirma que a expectativa para a nova gestão é “positiva”, mas que a cobrança pela conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco será “número um” entre as solicitações.

“Após 14 anos de governo do PT permanecemos na ilusão, na fantasia e na frustração de ver a água chegar ao Sertão da Paraíba. Foram 14 anos em que a transposição do Rio São Francisco fez parte de todas as promessas de campanha do PT, seja com Lula, seja com Dilma”, comenta Efraim.

O parlamentar avalia que o governo atual não terá condições de entregar a obra aos nordestinos, mas que a possível gestão de Temer precisa finalizar esse pleito com urgência.

“Infelizmente, eles vão sair do governo sem ter a oportunidade entregar isso ao povo paraibano. Isso, pra mim, é a maior demanda nesse primeiro momento. A prioridade apresentada ao novo governo que se anuncia para o Brasil é a conclusão da Transposição do São Francisco”, dispara.

Efraim chega a afirmar que há descaso com as prioridades e argumenta que no setor petroleiro o governo já concluiu obras mais avançadas e com tecnologia mais complexa. “É inadmissível que no Brasil do século 21 tenhamos tecnologia para perfurar poços do Pré-Sal, no fundo do oceano, e não tenhamos condições de entregar água na superfície para os nossos irmãos sertanejos, que estão morrendo de sede. Essa será para mim a prioridade número um em se tratando da Paraíba, fazer chegar água a quem sempre conviveu com a seca”, conclui.


Ascom



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.