João Pessoa, 26 de Julho de 2017

30 de Janeiro de 2015

Socialista faz críticas a gestão de Romero e relembra perda de mandato de Cássio

Socialista faz críticas a gestão de Romero e relembra perda de mandato de Cássio

 Uma declaração do chefe de Gabinete do governo do Estado, Fábio Maia (PSB), contra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), mexeu com o ninho tucano em Campina Grande. Em entrevista a imprensa local, Maia alfinetou o senador Cássio Cunha Lima, ao relembrar o episódio da FAC que resultou na perda do mandato do tucano por parte da Justiça Eleitoral.

- Tenho que atestar que ele (Cássio) entende de crimes eleitorais e julgamentos no TRE e TSE - disparou Maia.


A crítica foi uma resposta a declarações do senador tucano, que teria afirmado acreditar que o julgamento de Ricardo Coutinho no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aconteceria de forma rápida, visto que existiam muitas provas de crimes eleitorais cometidos nas eleições do ano passado.


Ainda sobre as afirmações de Cássio, Fábio declarou que o governador se mantém tranquilo.


- Nós sabemos o que fizemos e que tipo de prática nós temos. Estamos muito tranquilos - afirmou.


Para Maia, o programa Empreender Paraíba, que seria um dos motivos para o pedido de cassação do governador apontado pela coligação derrotada, não é crime eleitoral e não se caracteriza como compra de votos.


- O programa Empreender já existia desde o início do governo. É um programa que faz empréstimos e que não distribui cheques de maneira aleatória - declarou ele remetendo ao episódio dos cheques da FAC, um dos motivos da cassação do então governador Cássio.

Fábio também “cutucou” o governo de Romero Rodrigues, afirmando que a gestão tucana paga atrasado os salários dos servidores.


As declarações de Maia irritaram o secretário de Administração da Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG), Paulo Roberto Diniz. Ao rebater o socialista na manhã desta sexta-feira (30) , o secretário disse que Fábio deve ter se enganado ao dizer que a Prefeitura paga os salários dos servidores atrasados.


- Ele deve estar se referindo a outra prefeitura. Tudo que ele imagina que o governo do Estado tem feito de bom pelo servidor, a Prefeitura de Campina Grande já fez há muito tempo. Você (Fábio) não pode vir para uma rádio dessas mentir - pontuou Paulo Roberto.

Em relação as declarações feitas a Cássio, a defesa foi feita pelo deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB). Tovar estranhou as agressões que o presidente municipal do PSB.


"Fábio Maia não quer que os processos sigam o seu trâmite porque sabe muito bem da gravidade dos atos cometidos durante a campanha quando usaram e abusaram de todos os expedientes para ganhar uma eleição, inclusive quebrar o Estado", declarou o deputado.


Tovar inclusive estranhou a opinião do auxiliar do governo em deixar claro que não quer a celeridade nestes julgamentos que estão no TRE-PB.

"As provas colhidas pelo Ministério Público são cabais e determinantes. Ele sabe que o TRE não terá como absolver o governador pelos delitos cometidos na campanha e que toda a Paraíba é testemunha das inúmeras doações (travestidas de empréstimos) principalmente para os cabos eleitorais do candidato à reeleição.


PBAgora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.