João Pessoa, 24 de Abril de 2017

30 de Setembro de 2013

Cadeira ocupada por Cartaxo abre disputa interna entre derrotados do PT em 2014

Cadeira ocupada por Cartaxo abre disputa interna entre derrotados do PT  em 2014

O Partido dos Trabalhadores terminou as eleições de 2010 contabilizando três cadeiras na Assembleia Legislativa da Paraíba, mas entra em 2014 apenas com duas representações, já que o petista Luciano Cartaxo renunciou ao cargo em 2012 para assumir a prefeitura da Capital. 

Agora, as bases eleitorais conquistadas por Cartaxo no último pleito estadual ficaram órfãs e acabaram virando alvo da cobiça de outros dois petistas, que não lograram êxito no último pleito, mas que já trabalham para ganhar uma sobrevisa nas próximas eleições.

Trata-se dos ex-deputados Jeová Campos, que em 2010 ignorou a certeza da reeleição para mergulhar na disputa federal, contabilizando uma grande derrota e Rodrigo Soares, que também ignorou a certeza da reeleição na ALPB para disputar a vice-governadoria do Estado na chapa do então governador José Maranhão. Assim como Campos, Soares também acabou contabilizando uma derrota.

Quase quatro anos depois, a dupla vê na orfandade das bases eleitores conquistadas por Luciano Cartaxo em 2010 a possibilidade de ganhar uma sobrevida e um novo fôlego político, reconquistando um mandato com uma representação na Casa de Epitácio Pessoa.

Com os dois disputando o mesmo cargo e os mesmos votos, uma verdadeira guerra fria foi iniciada, colocando o prefeito Luciano Cartaxo em uma verdadeira saia justa sobre quem apoiar no próximo pleito para uma possível transferência de votos. Jeová insinuou que o prefeito deveria apoia-lo, ao mesmo tempo que Rodrigo Soares também.


Para tentar sair da ‘encruzilhada’, o gestor da Capital cuidou logo de dá um basta na briga interna e avisou que ‘na condição de prefeito não pode estar resolvendo problema do Estado todo’ Cartaxo disse que nunca assinou nenhum termo de compromisso nem tampouco assegurou verbalmente condição para apoiar Jeová Campos ou arregimentar lideranças.

‘Não podemos comparar alhos com bugalhos, não posso na condição de prefeito esta resolvendo os problemas do estado todo, eu tenho que resolver os problemas de uma área restrita que é a minha atuação em João Pessoa e é isso que estou me dedicando a fazer, a cuidar da administração municipal”, avisou. Cartaxo ainda contou que se criou uma expectativa grande quando ele foi eleito para prefeito de João Pessoa de que ele poderia solucionar diversos impasses dentro da legenda

“Se eu chegar a governador posso até fazer isso, mas agora eu sou prefeito”, brincou e encerrou a polêmica.


Márcia Dias

PB Agora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.