João Pessoa, 25 de Junho de 2017

31 de Março de 2012

Filho de Pinto do Acordeon faz confusão e é preso de novo na Grande João Pessoa

 O filho do músico paraibano Pinto do Acordeon, Samuel Figueiredo Ferreira de Lima, se envolveu mais uma vez em confusão na Região Metropolitana de João Pessoa. Desta vez, ele discutiu em um bar, foi detido pela polícia e desacatou autoridades após ser encaminhado à 9ª Delegacia Distrital no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

De acordo com o repórter Marcos Antônio da Tv Correio, Samuel estava em um bar no bairro do Cristo Redentor quando discutiu com um dos clientes do local. Após a chegada da polícia, visivelmente alterado e sob efeito alcoólico, Samuel agrediu verbalmente os policiais, sendo algemado e levado à 9ª Delegacia Distrital.

Na DD, além de desacatar o Delegado plantonista Luíz Carlos, Samuel ainda praticou desordem, gritando palavras de baixo calão, batendo nas grades e provocando tumultuo durante toda a madrugada deste sábado (31).

De acordo com as autoridades policiais, o filho de Pinto do Acordeon será encaminhado à um dos presídios da Capital.

1ª Acusação

Há 12 anos, Samuel Figueiredo Lima foi apontado como um dos responsáveis pelo assassinato do jovem Adriano Tozzi no dia 11 de novembro de 2000, na casa de festa Portal das Cores, em Intermares/Cabedelo.

Após julgamento que durou 13 horas, o juiz da 1ª Vara Mista de Cabedelo, Salvador Vasconcelos, deu a sentença depois de ouvir os acusados, promotoria, defesa e as considerações do júri.

Hedilberto Ribeiro Leite foi condenado a 13 anos de prisão em regime fechado. Já Samuel foi absolvido. Na época do julgamento, os advogados de Samuel Leite, bem como a promotoria, explicaram que os vestígios encontrados na camisa de Samuel não provaram que o disparo foi efetuado por ele.

Correio



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.